AULA ONLINE AO VIVO: Nietzsche - De onde vem o ressentimento, a culpa e o mal-estar? em 14/12/16, às 20h30



Data: quarta-feira, 14 de Dezembro de 2016
Horário: das 20h30 às 22h15
Valor: R$ 30,00
Inscrições encerradas
(após à inscrição, será enviado por e-mail o link para assistir à aula pela plataforma Eventials)

* A aula é dividida em duas partes: na primeira parte, exposição dos conceitos (durante 60 min.); na segunda parte, perguntas dos alunos por meio do chat (durante 45 min.).
* A gravação do vídeo estará disponível aos inscritos por 14 dias.
* Os inscritos receberão por e-mail o áudio da aula "Mente, corpo e afetos em Spinoza", de 31/10/16 - https://goo.gl/9CyGjA
* Evento destinado a interessados em geral e não é necessário ter conhecimento prévio para se inscrever.

Qual é a origem do pecado, da culpa, e do ressentimento? São sentimentos que se tornaram tão comuns que podem nos levar a acreditar que são inerentes a todos nós. O filósofo alemão Friedrich Nietzsche (1844-1900), diz que esses sentimentos são inseparáveis de uma moral que reprime continuamente os nossos impulsos ativos. Como esses impulsos não somem, é inevitável que haja um conflito entre a moral que nos reprime e a nossa vontade de potência que quer expandir-se. Assim, segundo o filósofo alemão, nos tornamos ressentidos e culpados por vivermos limitados apenas à conservação da nossa existência, multiplicando o sofrimento e a necessidade de vivermos cada vez mais submetidos às mais variadas promessas de recompensa. Dessa forma, ignoramos um aspecto primordial da nossa existência que é a criação de valores, ou seja, é somente por meio da expansão da nossa potência que nos tornamos capazes de não sermos prisioneiros da culpa e do ressentimento. 

_______________________


Amauri Ferreira é filósofo, escritor e professor. Desde 2006 ministra cursos livres de filosofia e palestras em diversos espaços culturais e instituições de ensino. É autor do livro Singularidades Criadoras. É também autor de livros e artigos sobre a filosofia de Spinoza, Nietzsche e Bergson. Site: www.amauriferreira.com

Comentários