A filosofia de Spinoza, início em 15/05/12



Ao contrário da teologia, o filósofo holandês Benedictus de Spinoza (1632-1677) afirma que Deus é uma substância imanente a tudo que existe, de modo que algo existente exprime a potência de Deus ou da Natureza, ou seja, Deus não é um criador transcendente, mas sim um produtor imanente, coexistindo com seus produtos. Como combate a todo modo de viver que nega o corpo e as paixões, Spinoza afirma que a liberdade não está em outro mundo, mas neste mundo que vivemos. Viver de modo livre consiste, basicamente, na efetuação da capacidade que a mente possui para regular e refrear as paixões através de um conhecimento adequado de Deus ou da Natureza. A potência do intelecto corresponde à liberdade humana. Portanto, segundo Spinoza, o remédio para as paixões não está na crença em um mundo transcendente ou em algum salvador, mas sim na potência da mente para compreender a Natureza, aliando-se a ela. Como há uma capacidade real da nossa mente para conhecer e ordenar as afecções do corpo, ao efetuarmos isso, ficamos alegres com a nossa própria potência de agir e de pensar.

As aulas serão expositivas, com comentários de trechos selecionados da obra principal de Spinoza, Ética, além de trechos de outras obras. O curso é destinado a interessados em geral e não é necessário ter conhecimento prévio para participar. Os alunos do curso terão acesso exclusivo aos áudios de todas as aulas.



Programa:

A diferença entre natureza naturante e natureza naturada.
 As expressões de Deus ou da Natureza: os atributos e seus respectivos modos (infinitos e finitos).
A mente humana como conhecimento das modificações do corpo.
Definições de imagem, imaginação, memória, afecção e afeto.
O primeiro gênero de conhecimento: as noções universais e as dicotomias que surgem através da imaginação (bem e mal, belo e feio, ordem e confusão, entre outras).
As três ilusões da consciência. A produção dos afetos-paixões de desejo, alegria, tristeza e outros.
A distinção entre afetos-paixões nocivos e úteis.
O segundo gênero de conhecimento: as noções comuns e a razão spinozista.
A produção dos afetos-ações de alegria (satisfação consigo mesmo) e de desejo (firmeza e generosidade).
Estado natural e estado civil.
O homem livre padece menos dos afetos de tristeza por ser conduzido pelo amor à Natureza.
A diferença entre o amor à Natureza relacionado às afecções do corpo e o amor à Natureza relacionado à mente.
 O terceiro gênero de conhecimento: a intuição e a experiência da eternidade. 



Início: terça-feira, 15 de Maio de 2012
Duração: 12 aulas, de 15/05 a 31/07
Horário: às terças, das 20hs às 22hs
Valor: 3 parcelas de R$ 150,00
Endereço: Espaço Mundo Pensante
Rua Afonso de Freitas 367 (próx. ao Metrô Paraíso), Paraíso, São Paulo


Inscrições: 
Envie um e-mail para amaureks@gmail.com e informe nome, e-mail e telefone. 
O pagamento da primeira parcela é feito no local do curso, na primeira aula.
Vagas limitadas! Informações: (11) 5082-2657


Exibir mapa ampliado


Amauri Ferreira é filósofo, escritor e professor. Desde 2006 ministra cursos livres de filosofia e palestras em diversos espaços culturais e instituições de ensino. Ministrou palestras na Unesp, Universidade Mackenzie, Instituto Sedes Sapientiae e outras instituições. É autor dos livros "Introdução à Filosofia de Spinoza" (Editora Quebra Nozes) e "Introdução à Filosofia de Nietzsche" (Editora Yellow Cat Books). É também autor dos artigos "Mente, corpo, imaginação e memória em Espinosa", "Culpa, ressentimento e a inversão dos valores em Nietzsche" (ambos publicados pela revista Filosofia, da Editora Escala) e "Corpo e pensamento: a invenção de outro sentido" (publicado pela Revista Reichiana, do Instituto Sedes Sapientiae). Também faz experimentações audiovisuais filosófico-poéticas, através de videoaforismos.

Livros e artigos para download, cursos, vídeos e áudios estão disponíveis em www.amauriferreira.com

Acompanhe também pelo Facebook e Twitter.

Comentários